Gravuras no chão, fotos em prateleiras, molduras de todos os tipos e tamanhos: na hora de colocar quadros na parede, quase tudo é permitido. Mas existem alguns truques básicos que ajudam a alcançar beleza e equilíbrio. Nas próximas páginas, dicas para compor paredes harmoniosas e exemplos de quem resolveu o quebra-cabeça mesmo sem seguir as regras ao pé da letra.

fonte: Marie Claire

 

 

 

rep_moldura1

 Simples equilíbrio

“São fotos com molduras simples. Mas eu não faria assim, gosto de tudo alinhadinho, simétrico.” Kelley Brian White, designer“Ficou ótimo, correto. São várias molduras, mas nos mesmos tons. Tem uma linguagem.” Esther Giobbi, decoradora

“As molduras não são da mesma largura, mas seguem uma proporção única com as fotos.” Mara Chap Chap Droghetti, arquiteta

“Hoje em dia, muita gente deixa os quadros encostados no chão. Não precisa pôr todos na parede.” Maria Amélia Shimabukuro, decoradora

 

rep_moldura2 
Parede de colecionador
“Gosto desse: a pessoa usou desenhos ou reproduções para forrar a parede. A quantidade valorizou o resultado.” Kelley Brian White

“Se fosse uma coleção de arte, daria para colocar dessa maneira. Mas, como são quadros simples, não vejo por quê.” Esther Giobbi

“As molduras são iguais e as reproduções parecem do mesmo livro. Eu acho careta.” Mara Chap Chap Droghetti

“É uma coleção de aquarelas, que foi segmentada com o mesmo tipo de moldura, para fazer uma parede de colecionador.”

Maria Amélia Shimabukuro
 
 

rep_moldura3

Imagens móveis
“O fato de não pendurar me incomodava antigamente. Mas eu acho válido, cria uma desordem ordenada.” Kelley Brian White

“Para quem gosta de mudar, é uma grande solução. É supermoderno.” Esther Giobbi

“A prateleira está sendo muito usada. Esse sistema também daria certo numa sala, não precisa ser num corredor. Só não gostei desses quadros pendurados na parede.” Maria Amélia Shimabukuro

rep_moldura4

Vida de artista
“Parece a casa de um artista, com cavalete, essas coisas no chão. Quadro é para ser pendurado, mas um pouquinho de bagunça deixa o ambiente mais informal.” Kelley Brian White

“Ele misturou molduras ricas e simples, e ficou muito bom.” Esther Giobbi

“Não há nenhuma unidade, a não ser nas cores das fotos, branco, preto, sépia. As molduras não são as mesmas e nem precisam ser.” Mara Chap Chap Droghetti

“Ele até usou a parede como passe-partout. Deve ter colocado a foto entre vidros, ou então colou-a na própria parede.”

Maria Amélia Shimabukuro

rep_moldura5

Retratos e cores
“As molduras muito rabiscadas chamam mais a atenção do que a obra. Jamais usaria uma moldura trabalhada para uma fotografia, faria uma coisa mais simples.” Kelley Brian White

“É uma maneira pouco ortodoxa de colocar quadros, sem nenhuma regra. Acho confuso.” Esther Giobbi

“Varia a moldura, a colocação, mas o que está sendo evidenciado são imagens nos mesmos tons. Existe uma unidade.” Mara Chap Chap Droghetti

“Acho muito poluído, é uma assimetria louca. Tem informação demais.”Maria Amélia Shimabukuro

 

 

Para quem decora uma casa, uma das tarefas mais difíceis é tentar colocar ordem em todos aqueles quadros comprados especialmente para a ocasião ou acumulados ao longo dos anos. Arquitetos e decoradores costumam concordar num ponto: não dá para ditar regras. “Seguir fórmulas prontas nem sempre dá certo”, diz a decoradora Esther Giobbi, 42 anos. “É melhor usar menos técnica e mais sensibilidade.”
Existem, porém, alguns truques que tornam mais fácil a vida do decorador de primeira viagem. Antes de pensar na disposição dos quadros na parede, os trabalhos devem ser agrupados de acordo com a técnica usada. “É melhor juntar gravura com gravura, guache com guache”, diz Esther. “Mas não precisa ser o mesmo tema, tamanho ou moldura. O importante é que haja um equilíbrio entre os elementos.” Combinar molduras diferentes requer um pouco de prática, segundo a decoradora Maria Amélia Shimabukuro, 31 anos. “Se as imagens forem parecidas, pode funcionar. Mas é mais difícil.”

Para visualizar o resultado final, um bom truque é colocar os quadros no chão, em um piso liso. “A idéia é fazer um quebra-cabeça, testando diferentes combinações”, diz a arquiteta Mara Chap Chap Droghetti, 37 anos. “Você também pode fazer o molde do quadro em papel e colar na parede, mas não é a mesma coisa, porque o efeito não depende só da área, mas do peso, volume e cor. Por isso, a melhor coisa é colocar no chão.”

Pendurar na altura do olho é uma regra básica. “Um quadro acima ou abaixo do olho incomoda terrivelmente”, diz Mara. “Pense na altura de um observador médio, 1,70 m, e coloque o quadro de maneira que o olho bata no meio.” Se forem vários, um deles deve ser escolhido como principal, diz Esther. “Ele deve ficar no centro, e os outros vão sendo colocados em volta.” Não se esqueça de levar em conta a posição do suporte do quadro, ou acabará colocando-o mais alto do que planejou. Outro detalhe: as molduras de tamanhos diferentes devem estar alinhadas por baixo, e não por cima.

Às vezes, móveis ou portas servem como referência. “Hoje em dia, muita gente coloca quadros acima do sofá, deixando uma distância de 10 centímetros”, diz Esther. Há uma regra que manda dividir a parede acima do móvel em três partes: o quadro deveria ficar na parte central. “Mas, se for muito pequeno, isso não vai funcionar.” Alinhar com algum elemento da decoração também pode ser uma solução. “Eu gosto de alinhar com portas e estantes”, diz o designer Kelley Brian White, 47 anos. “Mas a altura ideal é aquela em que você consegue visualizar melhor a obra.”

 

 

www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br
www.recriartequadrosedecoracao.com.br

Anúncios